Homilia – O Batismo do Senhor – ano A

Livro do Profeta Isaías 42.1-9

Antífona: Ouve-se a voz do Senhor sobre as águas; troveja o Deus da glória; o Senhor
está sobre as muitas águas. (Sl 29.3)

Salmo 29

Livro dos Atos dos Apóstolos 10.34-43

Aclamação do Evangelho: Depois que Jesus foi batizado, ouviu-se uma voz dos céus:
Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo. (Mc 1.11)

Evangelho s. São Mateus 3.13-17

 

O Domingo do Batismo do Senhor encerra o Tempo de Natal e abre o Tempo Comum, quando neste primeiro ciclo celebramos as várias manifestações de Jesus, suas epifanias. A primeira delas foi aos magos do oriente, e a segunda em seu batismo, quando Cristo toma lugar entre os homens e manifesta a sua divindade. É uma mensagem das duas doutrinas mais importantes da Igreja, que muito causaram discussão nos primórdios do Cristianismo, a das naturezas de Cristo e a da Santíssima Trindade.

Em seu batismo Jesus Cristo toma lugar entre a humanidade, afirmando sua encarnação e natureza humana. O Batismo de João é para arrependimento e remissão dos pecados; nosso Senhor não teve pecados e não precisava ser batizado, o próprio João deu testemunho disso, mas Jesus, cumprindo a vontade do Pai, toma seu lugar e proclama a justiça de Deus no meio de seu povo.

Deus então, na unidade da Trindade, se revela a humanidade, na pessoa de Cristo, recebendo o batismo, na pessoa do Espírito Santo, descendo ao encontro do Filho em forma de pombo e  na pessoa do Pai, bradando sua voz dando testemunho de Jesus. O Batismo do Senhor, cujos profetas deram testemunho, era o início de um novo tempo, o Reino havia chegado aos homens, a justiça assim se cumpria!

Nesse domingo relembramos que as águas que foram derramadas sobre nós, ou nas quais fomos submergidos, são o símbolo do que o Espírito de Deus, que desde a eternidade paira sobre as águas, faz em nossos corações, nos purificando de todo o pecado, nos remindo daquilo que não poderíamos fazer por nós mesmos. Quando recebemos esse selo, passamos a integrar o Corpo de Cristo, sua Igreja, na qual estamos para servir e honrar o Senhor que tomou o nosso lugar e cumpriu a justiça de Deus!

William de Almeida Santos

Homilia vem do grego e significa “conversa de pai para filho”, na igreja primitiva constituía-se em um pequeno sermão de caráter explicativo, exortativo e exegético, explicando as escrituras de forma curta e objetiva. Era o momento em que o ministro se aproximava da congregação e os instruía, como um pai faz ao filho.

Liturgia Batismal

FORMAS PARA A ADMINISTRAÇÃO DO SAGRADO BATISMO AOS INFANTES E ADULTOS E CONFIRMAÇÃO DOS VOTOS BATISMAIS PARA ÀQUELES QUE RECEBERAM O BATISMO NA INFÂNCIA, SEGUNDO O MANUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DA SOCIEDADE PELA LITURGIA REFORMADA, DE ACORDO COM O COSTUME DAS IGREJAS REFORMADAS.

A Liturgia foi elaborada da maneira mais completa possível, podendo ser adequada à realidade da comunidade local.

(M = ministro, C = Congregação, T = Todos)

I – FORMA PARA A MINISTRAÇÃO DO SAGRADO BATISMO A CRIANÇAS

*Deve-se ter sempre em mente que pode ser necessário adequar a concordância verbal dos textos desta Forma ao número e sexo dos batizandos.

*Se o uso de um Círio Pascal for de costume da Igreja local, ele será aceso, junto à Pia Batismal, antes do início do Culto.
*Os primeiros bancos do Templo serão reservados aos pais e aos batizandos, de modo que possam dirigir-se de maneira mais pronta e ordeira à Pia Batismal.
*Tendo sido proferido o Sermão, passar-se-á diretamente à ministração do Sagrado Batismo, segundo esta Forma.
*O Ministro dirige-se à frente da Mesa e profere a seguinte Monição, ou uma de sua lavra:
MONIÇÃO INTRODUTÓRIA
M = Caríssimos irmãos; hoje, em obediência à Grande Comissão que nos foi legada pelo Senhor Jesus antes de sua Ascensão aos céus, nós receberemos um novo membro em nossa comunidade e junto ao Corpo de Cristo, que é a sua Santa Igreja, por meio do Sacramento do Batismo. O Batismo é a porta de entrada para a vida cristã; por meio dele a eterna Aliança de Deus para conosco e para com nossa descendência é afirmada e reafirmada. Batizamos porque cremos que Deus é fiel para guardar essa Aliança que ele mesmo instituiu e firmou, sendo o Batismo o sinal e o selo, a garantia visível, dessa Aliança.
É da tradição e da doutrina da Igreja Cristã, que os filhos daqueles que são batizados e professam a fé em Nosso Senhor Jesus Cristo, sejam também recebidos como membros do Corpo de Cristo, como co-herdeiros desta Aliança, na confiança de que venham a crescer em es-tatura e graça diante de Deus e dos homens, sendo instruídos na viva fé de seus pais e vindo, na idade própria, a confirmar por si mesmos os votos batismais, professando publicamente a sua fé. Recebamos, por-tanto, com todo o amor, este nosso novo irmão na fé.
INVOCAÇÃO E SENTENÇAS BÍBLICAS – Ef. 4.4-6; At. 2.39; Lc. 18.16-17.

M = Bendito seja Deus, Pai, Filho e Espírito Santo.

C = Bendito seja o seu Reino, agora e para sempre.

M = Há somente um corpo e um Espírito, como também fostes chamados numa só esperança da vossa vocação; há um só Senhor, uma só fé, um só batismo;

C = Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, age por meio de todos e está em todos.

M = Pois para vós outros é a promessa, para vossos filhos e para todos os que ainda estão longe;

C = Isto é, para quantos o Senhor, nosso Deus, chamar.

M = Deixai vir a mim os pequeninos e não os embaraceis, porque dos tais é o reino dos céus.

C = Em verdade vos digo: quem não receber o reino de Deus como uma criança, de maneira alguma entrará nele.

COLETA (oração pelo sacramento do batismo).

M = Oremos. Pai Celestial, que pelo poder de teu Santo Espírito concedes aos teus santos a vida por meio da água do Batismo; guia-nos e fortalece-nos por este mesmo Espírito, para que nós, nascidos de novo, possamos servir-te em fé e amor, e crescer até a plena estatura de teu Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor, o qual vive e reina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, hoje e pelos séculos dos séculos.
T = Amém.

APRESENTAÇÃO – (Durante um canto de temática batismal, ou relativo às crianças, o Ministro retoma seu lugar atrás da Mesa, enquanto o Conselho da Igreja dirige-se para ela em processional, tomando cada um o seu lugar. O Secretário trará consigo o Livro de Atas do Conselho. Em seguida, um diácono ou acólito depositará sobre a Mesa uma jarra com água. O Secretário do Conselho lerá a ementa da resolução em que foi aprovada a ministração do Sagrado Batismo aos candidatos presentes, estando a congregação sentada.) – hino n° 332 HNC – slides (332-BATISMO INFANTIL)

Secretário: O Conselho da Igreja N., tendo examinado o pedido de NN. e NN. (nomes dos pais, ou responsáveis, por extenso), membros desta Igreja, pela ministração do Sagrado Batismo a seu filho NN. (nome da criança, por extenso); após a instrução e o exame dos candidatos, resolve:

Aprovar o pedido em seus termos, determinando a ministração deste Sacramento no Culto Público do dia (data por extenso, nos calendários civil e litúrgico). Portanto, em nome do Conselho da Igreja N., apresento NN. (nome da criança, por extenso), filho(a) de NN. e NN. (nomes dos pais, por extenso), para a recepção do Sacramento do Batismo.

PROFISSÃO DE FÉ – (O Ministro dirige-se à Pia Batismal, de onde convida os candidatos a se aproximar. Passa, então, a inquiri-los quanto à sua fé.)

Ministro: É o vosso desejo que vosso(a) filho(a) seja batizado(a) na fé cristã?

Resposta: Sim.

Ministro: Renunciais ao mal e a todas as suas obras, que se rebelam contra Deus, corrompem e destroem sua criação e nos afastam do amor do Senhor?

Resposta: Renuncio.

Ministro: Confessais à Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, como o único Deus; a Jesus Cristo como único e suficiente Senhor e Salvador de vossas vidas, depositando nele, e nele somente, a vossa fé, esperança e adoração, mediante seu Espírito Santo, para a glória de Deus Pai?

Pais: Assim o faço, pela graça de Deus.

CREDO – (Estando todos de pé. O Ministro dirá à congregação:)

M = Na unidade da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, confessemos juntos a fé cristã, na qual fomos um dia batizados e na qual receberemos, agora, este nosso novo irmão, renovando também a nossa aliança batismal nas palavras do Credo Apostólico. Credes em Deus Pai?

C = Creio em Deus Pai, Todo-Poderoso Criador do céu e da terra.

M = Credes em Jesus Cristo?

C = Creio em Jesus Cristo, seu único Filho, Nosso Senhor, o qual foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria; padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos; foi crucificado, morto e sepultado; desceu ao Hades; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus e está sentado à direita de Deus Pai Todo-Poderoso, de onde há de vir a julgar os vivos e os mortos.

M = Credes no Espírito Santo?

C = Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja universal; na comunhão dos santos; na remissão dos pecados; na ressurreição do corpo; na vida eterna. Amém.

VOTOS BATISMAIS – (Dirigindo-se aos pais, o Ministro dirá:)

M = Vós vos comprometeis, perante o Senhor, nosso Deus, e sua Santa Igreja aqui reunida, a instruir esta criança na verdade da Palavra do Senhor, nos princípios eternos do Evangelho e nos caminhos da salvação em Cristo Jesus, com a ajuda de Deus?

Resposta = Sim, com a ajuda de Deus.

M = Vós vos comprometeis a orar por ela e com ela, de modo que pelo exemplo das vossas vidas, ela cresça na comunhão e na intimidade da devoção do Senhor, com a ajuda de Deus?

Resposta = Sim, com a ajuda de Deus.

M = Vós vos comprometeis a ler a Bíblia para ela e com ela, e a ensiná-la a ler, de modo que cresça tendo prazer na meditação da Palavra do Se-nhor, com a ajuda de Deus?

Resposta: Sim, com a ajuda de Deus.

Ministro: Vós vos comprometeis, ainda, a dar a esta criança testemunho do Se-nhor com vossas próprias vidas, de modo que observando a vossa conduta dia após dia, ela possa se espelhar na fé e no testemunho cris-tão de seus pais?

Resposta: Sim, com a ajuda de Deus.

Dirigindo-se à congregação, o Ministro perguntará:

M = E vós, Igreja do Senhor, vos comprometeis a amar, encorajar e auxiliar esta criança, instruindo-a nos caminhos do Senhor, servindo-lhe de exemplo de vida, fé e caráter cristãos, dando-lhe o firme apoio que se espera da família de Deus, em comunhão, intercessão e serviço, com a ajuda de Deus?

C = Sim, com a ajuda de Deus.

PREPARAÇÃO PARA O BATISMO – (Um presbítero, diácono ou acólito trará consigo a jarra com água.)

M = O Sacramento do Batismo é o sinal e o selo da promessa de Deus aos filhos da sua aliança. Ser batizado é ser sacramentalmente unido com Cristo – o Batismo é essa união, sendo a água o sinal e o selo dessa união.

No Batismo, Deus nos promete, por sua graça, derramar sobre nós o Espírito Santo, que nos conduz da morte para a vida, ressuscitando-nos de uma vez por todas para a vida eterna, e ainda, dia após dia, nos renovar o vigor e nos purificar de nosso pecado.

Pelo Sagrado Batismo, nós abandonamos o mundo e as suas obras, passando a fazer parte de uma nova e santa comunidade, o Corpo de Cristo, a sua Santa Igreja.

(O presbítero, diácono, ou acólito despejará, então, de forma que seja visível e audível, a água sobre a Pia Batismal. O Ministro dirá, enquanto isso:)

M = A água lava, purifica, refresca e sustenta a vida. Jesus Cristo é a Água da Vida. Pelo Sagrado Batismo, Cristo nos chama à obediência, a amar e confiar inteiramente em Deus; a rejeitar o mal do mundo e a viver uma nova vida. Todavia, se cairmos em pecado, não devemos perder a esperança na graça de Deus, nem permanecer no pecado. Antes, e sempre, devemos lembrar que o Batismo é a eterna aliança de Deus para conosco.

AÇÃO DE GRAÇAS E CONSAGRAÇÃO

M = O Senhor esteja convosco.

C = Seja também contigo.

M = Elevemos os corações.

C = Ao Senhor os elevamos.

M = Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

C = Pois fazê-lo é justo e digno.

M = É verdadeiramente justo e digno rendermos-te graças sempre e em todo lugar a ti, ó Senhor, nosso Deus, porquanto, em teu santo Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor, nos adotaste como teus filhos, fizeste-nos cidadãos do teu Reino; e nos concedeste o Espírito Santo, para nos guiar e dirigir a toda a verdade.

Graças te damos, ainda, pela dádiva da água. Pois no princípio, quando criaste os céus e a terra, teu Santo Espírito se movia por sobre ela; pois com ela, salvaste a terra do mal no Dilúvio; pois nela, deste vitória ao teu povo escolhido, conduzindo-o através do mar e nele derrotando aqueles que a ti se opunham; com ela, no Rio Jordão, teu santo Filho foi batizado, e assim foi revelado pelo Espírito Santo ao mundo, e ungido teu Cristo.

Por sua morte e ressurreição, Nosso Senhor Jesus Cristo, a Água da Vida, nos libertou do pecado e da morte e nos abriu as portas da vida eterna. Graças te damos, ó Deus, pela água do Batismo, pela qual somos sepultados com Cristo na sua morte, participamos da sua ressurreição e renascemos no Espírito Santo, lavados e purificados do pecado.

Agora, ó Senhor, obedecemos à Grande Comissão de teu santo Filho e Nosso Senhor, Jesus Cristo, trazendo à tua Igreja os teus discípulos, que a ele vêm com fé, para os batizar em nome da tua Divina e Santíssima Trindade.

PALAVRAS DA INSTITUIÇÃO

M = Pois estando Nosso Senhor Jesus Cristo, já ressurreto, reunido com seus discípulos, assim lhes ordenou: “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as cousas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” – Mt 28.18-20

EPÍCLESE E DOXOLOGIA – (O Ministro prossegue, impondo as mãos sobre a água, dizendo:)

M = Envia sobre nós, portanto, o teu Santo Espírito, ó Senhor, e † santifica esta água, de modo que, ao ser derramada sobre esta criança, tu mesmo a seles com o derramar do teu Santo Espírito, a fim de que, purificada do pecado e renascida em Cristo Jesus, persevere na vida abundante que é dada por Nosso Senhor Jesus Cristo, a quem, contigo e o Espírito Santo, sejam toda a honra e toda a glória, agora e para sempre.

C = Amém.

A MINISTRAÇÃO DO SACRAMENTO – (O Ministro toma a criança em seus braços. Perguntará aos pais:)

M = Qual o nome desta criança? (Ao que os pais lhe responderão. O Ministro, então, chamando a criança apenas pelo(s) preno-me(s), a(s) batizará, derramando água em abundância sobre a sua cabeça, por três vezes, à menção de cada Nome da Santíssima Trindade:)

M = N., eu te batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

C = Amém.

(O Ministro, então, traçará uma cruz na testa da criança, podendo usar para isso um óleo apropriado. Dir-lhe-á:)

M = N., pelo Sagrado Batismo, foste selado pelo Espírito Santo com o sinal da Cruz. Tu pertences a Cristo, para sempre.

C = Amém.

(Esta fórmula de ministração será repetida para cada uma das crianças a serem batizadas.)

SUFRÁGIO

M = Oremos. Senhor Deus, nosso Pai, Criador do céu e da terra, rendemos-te graças porque, por obra do teu Espírito Santo, esta criança renas-ceu, foi adotada por ti para uma nova vida e recebida na comunidade da tua Santa Igreja. Concede que ela cresça na fé em que foi batizada, e se desenvolva em tudo quanto pertence ao Espírito. Por Jesus Cristo, Nosso Senhor.

C = Amém.

(Caso não haja ministração da Sagrada Eucaristia no mesmo culto, ou caso o Batismo se dê durante o Ofício Diário, a Intercessão será concluída com a Oração do Senhor, da seguinte forma:)

M = […] Por Jesus Cristo, Nosso Senhor, que nos ensinou a orar, dizendo:

T = Pai nosso que estás no céu, santificado seja o teu nome. Venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia, dá-nos hoje. Perdoa as nossas dívidas, as-sim como nós perdoamos os nossos devedores. E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal. Pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém.

BÊNÇÃO – (E, impondo suas mãos sobre a(s) criança(s) batizada(s), o Ministro impetrará a seguinte Bênção:)

M = Sustenta, ó Senhor, este teu filho por teu Santo Espírito. Concede-lhe o Espírito de sabedoria e de entendimento; o Espírito de conselho e de fortaleza; o Espírito de conhecimento e de temor do Senhor. Faz-lhe crescer, cada dia mais, no teu Santo Espírito, até que venha o teu Rei-no Eterno.

C = Amém.

ACOLHIDA DOS BATIZADOS – (Em havendo apenas uma criança batizada, o Ministro a tomará em seus braços e a conduzirá até o centro da nave, enquanto os pais se mantêm junto à Pia Batismal. O Ministro dirá🙂

M = Igreja, eis aí o vosso irmão. Irmão, eis aí a tua família.

T = És bem-vindo, em nome de Jesus.

(Em havendo mais de uma criança batizada, após o Batismo de todas, voltar-se-ão os pais, com elas nos braços, para a congregação. O Ministro, da Pia Batismal, dirá🙂

M = Igreja, eis aí vossos irmãos. Irmãos, eis aí vossa família.

T = Sois bem-vindos, em nome de Jesus.

(Em resposta, poderá ser entoado um canto, concluindo o rito batismal e dando as boas vindas ao novo irmão em Cristo. Ainda, caso não haja a celebração da Sagrada Eucaristia, segue-se a Saudação da Paz, que é assim introduzida:)

M = Que a Paz do Senhor seja sempre convosco!

C = Seja também contigo!

Todos os presentes saúdam-se com a destra de companhia, desejando-se uns aos outros “A paz do Senhor”. Pode ser entoado, enquanto isso, um hino ou cântico cuja letra verse sobre a comunhão cristã. Neste momento, ou após, as famílias retornam aos seus lugares, podendo to-dos, em seguida, se sentar.
O Culto ou Ofício Diário prossegue, então, com as Orações do Povo, ou Intercessões.

II – FORMA PARA A PROFISSÃO DE FÉ E BATISMO DE ADULTOS E A CONFIRMAÇÃO DOS VOTOS BATISMAIS DE ADULTOS BATIZADOS NA INFÂNCIA

*Esta Forma contempla a presença de catecúmenos a serem batizados, confirmados e recebidos à Comunhão Reformada. Pode ser necessário omitir ou adaptar a concordância dos textos a cada situação concreta, bem como ao número e ao sexo dos candidatos.

*Se o uso de um Círio Pascal for de costume da Igreja local, ele será aceso, junto à Pia Batismal, antes do início do Culto.

*No Culto Público em que esta Forma for executada, o Conselho da Igreja integrará a proces-sional durante o Canto de Entrada, tomando seu lugar à Mesa desde o início até o final da celebração. O Secretário trará consigo o Livro de Atas do concílio.

*Deverão ser reservados os primeiros bancos do templo para os catecúmenos se assentarem juntos. Eles integram a processional no início do Culto, entrando em ordem alfabética pelo prenome, após os músicos e antes dos leitores e oficiantes leigos, e tomam seus lugares, de onde participam normalmente da Liturgia com a congregação.

*Tendo sido proferido o Sermão, passar-se-á diretamente à Profissão de Fé, Batismo e Confir-mação, segundo esta Forma.

O Ministro dirige-se à frente da Mesa.

MONIÇÃO INTRODUTÓRIA

M = Caríssimos irmãos; hoje, nós temos a alegria de receber à plena comunhão da Santa Igreja de Cristo estes irmãos, que desejam professar sua fé em Jesus Cristo como Senhor e Salvador de suas vidas e receber, assim, o Sagrado Batismo; que desejam confirmar sua fé, reafirmando por si mesmos os votos batismais feitos em seu favor no passado; e serem oficialmente recebidos como membros da Comunhão Reformada da Igreja Cristã.

Quando somos batizados, Deus reivindica-nos para si, e somos recebidos como membros do Corpo de Cristo, que é a sua Santa Igreja. Hoje, estes irmãos passarão a participar de forma plena da vida desta congregação e da comunhão da Santa Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Damos graças a Deus por este desejo que ele mesmo incutiu nos corações destes irmãos e rogamos que ele nos abençoe por meio de seu Santo Espírito, para que tenhamos, também, nossa própria fé renova-da e fortalecida, enquanto ouvimos deles a Profissão de Fé.

INVOCAÇÃO E SENTENÇAS BÍBLICAS

M = Bendito seja Deus, † Pai, Filho e Espírito Santo.

C = Bendito seja o seu Reino, agora e para sempre.

M = Há somente um corpo e um Espírito, como também fostes chamados numa só esperança da vossa vocação; há um só Senhor, uma só fé, um só batismo;

C = Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, age por meio de todos e está em todos.

M = Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus,

C = A fim de proclamarmos as virtudes daquele que nos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.

COLETA

M = Oremos. Pai Celestial, que pelo poder de teu Santo Espírito concedes aos teus santos a vida por meio da água do Batismo; guia-nos e fortalece-nos por este mesmo Espírito, para que nós, nascidos de novo, possamos servir-te em fé e amor, e crescer até a plena estatura de teu Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor, o qual vive e reina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, hoje e pelos séculos dos séculos.

C = Amém.

APRESENTAÇÃO – (Durante um canto de temática batismal, ou relativo ao Espírito Santo, o Ministro retoma seu lugar atrás da Mesa, enquanto um diácono ou acólito deposita sobre ela uma jarra com água. O Secretário do Conselho lerá a ementa da resolução em que foi aprovada a ministração do Sagrado Batismo aos candidatos presentes:) – hinos n° 330, 331 e 333 do HNC. – Slides (330-A BÊNÇÃO DO BATISMO), (331-ORAÇÃO), (333-O BATISMO).

Secretário: O Conselho da Igreja N., reunido em Sessão Extraordinária no dia (data por extenso, nos calendários civil e litúrgico), tendo examinado os candidatos da (numeração ordinal, em algarismos romanos) Classe de Catecúmenos, resolve:

Determinar a ministração do Sacramento do Batismo e a realização dos ritos pastorais da Profissão de Fé, de Confirmação dos Votos Batismais e da Recepção à Comunhão Reformada no Culto Público do dia (data por extenso, nos calendários civil e litúrgico).

Portanto, em nome do Conselho da Igreja N., apresento a (numeração ordinal, em algarismos romanos) Classe de Catecúmenos, Turma de (ano), para a recepção à plena Comunhão desta comunidade e de toda a Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo.

PROFISSÃO DE FÉ – (O Ministro, então, perguntará aos batizandos:)

M = É o vosso desejo serdes batizados na fé cristã?

Resposta: Sim.

(Aos confirmandos e recepcionandos, perguntará:)

M = Fostes batizados em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo?

Resposta: Sim.

(Então, dirigindo-se a todos os catecúmenos, perguntará:)

M = Renunciais ao mal e a todas as suas obras, que se rebelam contra Deus, corrompem e destroem sua criação e nos afastam do amor do Senhor?

Resposta: Renuncio.

M = Confessais à Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, como o único Deus; a Jesus Cristo como único e suficiente Senhor e Salvador de vossas vidas, depositando nele, e nele somente, a vossa fé, esperan-ça e adoração, mediante seu Espírito Santo, para a glória de Deus Pai?

Resposta: Assim o faço, pela graça de Deus.

CREDO – (Estando todos de pé. Dirigindo-se ao Povo, o Ministro dirá:)

M = Na unidade da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, confessemos jun-tos a fé cristã, na qual fomos um dia batizados e na qual receberemos, agora, estes nossos irmãos, renovando também a nossa aliança batis-mal nas palavras do Credo Niceno. Credes em Deus Pai?

C = Creio em um só Deus, o Pai Todo-Poderoso, Criador do céu e da terra, de todas as coisas visíveis e invisíveis.

M = Credes em Jesus Cristo?

C = Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, o Filho unigênito de Deus, gerado do Pai antes de todas as eras: Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro; gerado, não criado; consubstancial ao Pai. Por ele, todas as coisas foram feitas. E por nós, os homens, e para a nossa salvação, desceu dos Céus e se encarnou, pelo Espírito Santo, no seio da virgem Maria, e se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos, padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras, e subiu aos Céus, onde está sentado à direita do Pai. De novo há de vir em sua glória para julgar os vivos e os mortos, e o seu Reino não terá fim.

M = Credes no Espírito Santo?

C = Creio no Espírito Santo, o Senhor e doador da vida, que procede do Pai e do Filho, e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele, que falou pelos Profetas.

M = Credes na Igreja?

C = Creio na Igreja una, santa, católica e apostólica. Professo um só batismo para a remissão dos pecados. E espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo que há de vir. Amém.

VOTOS BATISMAIS – (Dirigindo-se novamente aos Catecúmenos, o Ministro dirá🙂

M = Vós vos comprometeis a permanecer firmes na fé que acabastes de professar, a buscar ampliar dela o vosso conhecimento, em particular e com esta comunidade de fé, no estudo das Sagradas Escrituras e nas obras de piedade, e a proclamar esta fé, anunciando-a com vossas pa-lavras e com vosso testemunho de vida, com a ajuda de Deus?

Resposta = Sim, com a ajuda de Deus.

M = Vós vos comprometeis a participar ativamente desta comunidade de fé, promovendo a sua união e comunhão e em tudo buscando a paz, a unidade e a edificação do Corpo de Cristo, suportando-a com as vossas orações e com o vosso trabalho, com a ajuda de Deus?

Resposta = Sim, com a ajuda de Deus.

M = Vós vos comprometeis a vos submeterdes ao governo e disciplina des-ta Igreja, acatando-os enquanto fiéis ao espírito das Sagradas Escrituras, dos Símbolos de Fé e de sua Constituição?

Resposta = Sim, com a ajuda de Deus.

M = É de livre e espontânea vontade que fazeis estes votos?

Resposta = Sim, esta é a minha vontade.

Dirigindo-se à congregação, o Ministro perguntará:

M = E vós, Igreja do Senhor, vos comprometeis a amar, encorajar e auxiliar estes irmãos, instruindo-os nos caminhos do Senhor, servindo-lhes de exemplo de vida, fé e caráter cristãos, dando-lhes o firme apoio que se espera da família de Deus, em comunhão, intercessão e serviço, com a ajuda de Deus?

C = Sim, com a ajuda de Deus.

PREPARAÇÃO PARA O BATISMO – (Um presbítero, diácono ou acólito trará consigo a jarra com água.)

M = O Sacramento do Batismo é o sinal e o selo da promessa de Deus aos filhos da sua aliança. Ser batizado é ser sacramentalmente unido com Cristo – o Batismo é essa união, sendo a água o sinal e o selo dessa união.

No Batismo, Deus nos promete, por sua graça, derramar sobre nós o Espírito Santo, que nos conduz da morte para a vida, ressuscitando-nos de uma vez por todas para a vida eterna, e ainda, dia após dia nos renovar o vigor e nos purificar de nosso pecado.

Pelo Sagrado Batismo, nós abandonamos o mundo e as suas obras, passando a fazer parte de uma nova e santa comunidade, o Corpo de Cristo, a sua Santa Igreja.

(O presbítero, diácono ou acólito despejará, então, de forma que seja visível e audível, a água sobre a Pia Batismal. O Ministro dirá, enquanto isto:)

M = A água lava, purifica, refresca e sustenta a vida. Jesus Cristo é a Água da Vida. Pelo Sagrado Batismo, Cristo nos chama à obediência, a amar e confiar inteiramente em Deus; a rejeitar o mal do mundo e a viver uma nova vida. Todavia, se cairmos em pecado, não precisamos perder a esperança na graça de Deus, nem permanecer no pecado. Antes, e sempre, devemos lembrar que o Batismo é a eterna aliança de Deus para conosco.

AÇÃO DE GRAÇAS E CONSAGRAÇÃO

M = O Senhor esteja convosco.

C = Seja também contigo.

M = Elevemos os corações.

C = Ao Senhor os elevamos.

M = Demos graças ao Senhor, nosso Deus.

C = Pois fazê-lo é justo e digno.

M = É verdadeiramente justo e digno rendermos-te graças sempre e em todo lugar a ti, ó Senhor, nosso Deus, porquanto, em teu santo Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor, nos adotaste como teus filhos, fizeste-nos cidadãos do teu Reino; e nos concedeste o Espírito Santo, para nos guiar e dirigir a toda a verdade

Graças te damos, ainda, pela dádiva da água. Pois no princípio, quando criaste os céus e a terra, teu Santo Espírito se movia por sobre ela; pois com ela, salvaste a terra do mal no Dilúvio; pois nela, deste vitória ao teu povo escolhido, conduzindo-o através do mar e nele derrotando aqueles que a ti se opunham; com ela, no Rio Jordão, teu santo Filho foi batizado, e assim foi revelado pelo Espírito Santo ao mundo, e ungido teu Cristo.

Por sua morte e ressurreição, Nosso Senhor Jesus Cristo, a Água da Vida, nos libertou do pecado e da morte e nos abriu as portas da vida eterna. Graças te damos, ó Deus, pela água do Batismo, pela qual somos sepultados com Cristo na sua morte, participamos da sua ressurreição e renascemos no Espírito Santo, lavados e purificados do pecado.

Agora, ó Senhor, obedecemos à Grande Comissão de teu santo Filho e Nosso Senhor, Jesus Cristo, trazendo à tua Igreja os teus discípulos, que a ele vêm com fé, para os batizar em nome da tua Divina e Santíssima Trindade.

PALAVRAS DA INSTITUIÇÃO

M = Pois estando Nosso Senhor Jesus Cristo, já ressurreto, reunido com seus discípulos, assim lhes ordenou: “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as cousas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” –  Mt 28.18-20

EPÍCLESE E DOXOLOGIA

O Ministro prossegue, impondo as mãos sobre a água, dizendo ou cantando:

M = Envia sobre nós, portanto, o teu Santo Espírito, ó Senhor, e † santifica esta água, de modo que, ao ser derramada sobre estes teus servos, tu mesmo os seles com o derramar do teu Divino Espírito Santo, a fim de que, purificados do pecado e renascidos em Cristo Jesus, perseverem na vida abundante que é dada por este mesmo Jesus Cristo, Nosso Se-nhor, a quem, contigo e o Espírito Santo, sejam toda a honra e toda a glória, agora e para sempre.

C = Amém.

A MINISTRAÇÃO DO SACRAMENTO – (O Ministro perguntará:)

M = Qual é teu nome?

Ao que o batizando lhe responderá. O Ministro, então, chamando-o apenas pelo(s) prenome(s), o batizará, derramando água em abundância sobre a sua cabeça, por três vezes, à menção de cada Nome da Santíssima Trindade: Esta fórmula de ministração será repetida para cada um dos batizandos. Após receber o Sacramento, cada batizado tornará ao seu lugar junto dos demais catecúmenos.

Após ser batizado o último catecúmeno, a congregação pode se assentar.

CONFIRMAÇÃO (Também chamada Pública Profissão de Fé) – O Ministro põe-se diante da Mesa.

M = Procederemos agora à Confirmação dos Catecúmenos, ato pelo qual cada um destes irmãos será oficialmente recebido à plena comunhão da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, mediante oração, e imposição de mãos [, e unção com óleo].
O Secretário do Conselho, então, passará a chamar os catecúmenos, um a um, em ordem alfabética, por seus nomes completos. Cada catecúmeno comparecerá diante da Mesa e se ajoelha-rá diante do Ministro. Os membros do Conselho estenderão a mão direita sobre o catecúmeno; o Ministro imporá ambas as suas sobre a cabeça deste e traçará uma cruz sobre sua fronte, com o polegar direito, podendo usar para isto um óleo apropriado. Chamará, então, o catecúmeno por seu(s) prenome(s).

Dirá, caso o catecúmeno tenha sido batizado nesta ocasião:

M = N., pelo Sagrado Batismo, foste selado pelo Espírito Santo com o sinal da Cruz. Tu pertences a Cristo, para sempre. Confirma, ó Senhor, teu servo por teu Santo Espírito. Capacita-o para a tua obra e sustenta-o por todos os dias de sua vida.

Resposta: Amém.

Caso se trate de confirmando, o Ministro dirá:

M = N., Deus te chamou pelo teu nome e te fez seu. Confirma, ó Senhor, teu servo por teu Santo Espírito. Capacita-o para a tua obra e sustenta-o por todos os dias de sua vida.

Resposta: Amém.

Caso o catecúmeno esteja sendo recebido de outra comunhão cristã:

M = N., nós te reconhecemos como nosso irmão, membro da una, Santa, católica e apostólica Igreja de Cristo. Na autoridade de Ministro desta Igreja, eu te recebo e dou as boas vindas à Comunhão Reformada. Confirma, ó Senhor, teu servo por teu Santo Espírito. Capacita-o para a tua obra e sustenta-o por todos os dias de sua vida.

Resposta: Amém.

Após receber a Confirmação, cada catecúmeno torna a seu lugar.

SUFRÁGIO

M = O Senhor esteja convosco

C = Seja também contigo.

M = Oremos. Senhor Deus, nosso Pai, Criador do céu e da terra, rendemos-te graças porque, por obra do teu Espírito Santo, estes teus filhos renasceram, foram adotados por ti para uma nova vida e recebidos na comunidade da tua Santa Igreja. Concede que eles cresçam na fé em que foram batizados e confirmados, e se desenvolvam em tudo quanto pertence ao Espírito. Por Jesus Cristo, Nosso Senhor.

C = Amém.

BÊNÇÃO

Impondo suas mãos sobre os catecúmenos, o Ministro impetrará a seguinte bênção:

M = Sustenta, ó Senhor, estes teus filhos por teu Santo Espírito. Concede-lhes o Espírito de sabedoria e de entendimento; o Espírito de conselho e de fortaleza; o Espírito de conhecimento e de temor do Senhor. Faz-lhes crescer, cada dia mais, no teu Santo Espírito, até que venha o teu Reino Eterno.

Todos: Amém.

M = Igreja, eis aí vossos irmãos. Irmãos, eis aí a vossa família.

T = Sois bem-vindos, em nome de Jesus.

Um canto apropriado pode ser entoado. O Culto, então, prossegue normalmente com as Orações do Povo.

Liturgia extraída do Rito para Iniciação Cristã, do blog Sociedade Pela Liturgia Reformada.